Igreja terá mais um santo e novos beatos e veneráveis.

Depois de receber em audiência na última terça-feira, 26 de abril, o Cardeal Ângelo Amato, SDB, Prefeito da Congregação para a Causa do Santos, o Papa Francisco ordenou a promulgação de vários decretos que abrem caminho para a beatificação de 38 mártires albaneses.

Albaneses

O decreto reconhece o martírio dos Servos de Deus Vincenz Prennushi, OFM, bispo albanês, e seus 37 companheiros mortos entre os anos de 1945 e 1974.

Eles simbolizam aqueles cristãos que, na Albânia, aceitaram o martírio, mas não renegaram a fé em Cristo e na Igreja.

Dom Prennushi preferiu o cárcere e a tortura infligida pelo regime de Enver Hoxha do que criar uma igreja nacionalista separada de Roma e do Papa, conforme ordenado pelo comunista Hoxha.

O prelado teve o mesmo destino de Dom Gasper Thaci, também trucidado pelo regime que queria apagar os sinais da Fé do país.

Lembrando esses episódios, o Papa Francisco, durante a missa celebrada em Tirana, em setembro de 2014, evocando o muro do cemitério de Scutari, local onde eram feitas as execuções e onde foram martirizados muitos sacerdotes e frades, afirmou:

“Quantos cristãos não se curvaram diante das ameaças, mas prosseguiram sem titubear no caminho empreendido”…

Segundo informa o jornal dos bispos da Itália, Avvenire, um outro bispo, Dom Fran Gjini, padres diocesanos, religiosos franciscanos e jesuítas, um seminarista, uma aspirante de 22 anos e três leigos estão entre os mártires reconhecidos pela Igreja.

Mas estes não foram os únicos mortos pelo regime comunistas. Sabe-se que após a segunda Guerra Mundial (1945) até 1985 foram martirizados pelo “primeiro estado ateu do mundo” um total de sete bispos, cento e onze padres, 10 seminaristas e oito religiosas.

Outros nomes ainda figuram na lista que foi publicada pelo Vaticano.

Canonizado

Será canonizado o Beato Pe. Alfonso Maria Fusco, sacerdote diocesano, Fundador da Congregação das Irmãs de São João Batista. Ele nasceu em Angri, Província de Salerno, Itália, em 23 de março de 1839, e faleceu em 6 de fevereiro de 1910.

Beatificados

– Pe. Giovanni Sullivan sacerdote irlandês da Companhia de Jesus, nascido em 8 de maio de 1861 e morto em 19 de fevereiro de 1933.

– Giuseppe Antón Gómez, monge beneditino e seus 3 companheiros, mortos em 1936.

Veneráveis

Serão considerados Veneráveis:

– O coreano Pe. Thomas Choe Yang-eop sacerdote diocesano, filho de dois mártires. Ele nasceu em 1º de março de 1821 e morreu em 15 de junho de 1861.

– Pe. Sosio Del Prete da Ordem dos Frades Menores, fundador da Congregação das Pequenas Servas de Cristo Rei, nascido em 28 de dezembro de 1885 e morto em 27 de janeiro de 1952;

– Pe. Venanzio Katarzyniec da Ordem dos Frades Menores Conventuais. Ele nasceu em 7 de outubro de 1889 e morreu em 31 de março de 1921.

– Maria Conselho do Espírito Santo (no século Emilia Pasqualina Addatis), Fundadora da Congregação das Servas de Maria das Dores de Nocera (Salerno), nascida em 5 de janeiro de 1845 e morta em 11 de janeiro de 1900.

– Maria da Encarnação (no século Caterina Carrasco Tenório), Fundadora da Congregação das Irmãs da Terceira Ordem de São Francisco do Rebaño de María. Ela nasceu em 24 de março de 1840 e morreu em 24 de novembro de 1917.

– Maria Laura Baraggia, Fundadora da Congregação das Irmãs da Família do Sagrado Coração de Jesus, nascida em 1° de maio de 1851 e morta em 18 de dezembro de 1923.
– Ilia Corsaro, Fundadora da Congregação das Pequenas Missionárias Eucarísticas. Ela nasceu em 4 de outubro de 1897 e morreu em 23 de março de 1977.

– Maria Montserrat Grases García, leiga da Prelazia da Santa Cruz e Opus Dei. Ela nasceu em 10 de julho de 1941 e morreu em 26 de março de 1959. (JSG)

Conteúdo publicado em Gaudiumpress

2016-04-29T14:52:38+00:00